O diagnóstico do câncer infantojuvenil é um processo muito complexo e cheio de variáveis. Diferente do adulto, raramente na criança detectamos exposição a fatores externos que estejam vinculados ao aparecimento da doença. Comumente, sua origem é embrionária, ou seja, a sua origem está na maioria das vezes, nas células responsáveis pela formação dos diversos tecidos da criança na vida intrauterina. Como estas células tem alto grau de replicação, o câncer oriundo destas células é mais agressivo e de evolução rápida. Porém, respondem melhor ao tratamento quimioterápico convencional, tendo maior chance de cura. Se diagnosticarmos precocemente, tratarmos com protocolos controlados e em hospitais adequados, esta chance de cura poderá ocorrer em mais de 70% dos casos.

Com a visão da importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil, a DOMUS, está empenhada em disseminar informações ao público em geral e aos agentes de saúde de todos os municípios brasileiros, sobretudo aos de nossa região de atuação na Serra Gaúcha, sobre os principais sinais e sintomas do câncer infantojuvenil.

Precisamos contar com todos os canais de comunicação disponíveis, para atingirmos os rincões mais distantes deste país, pois não é justo que uma criança ou adolescente tenha menor chance de cura por falta de informação e atendimento rápido em local especializado, quando necessita.

Para este fim, criamos a SUPER LIGA DOMUS que através dos quadros abaixo vão ajudar você a conhecer os principais tipos de câncer infantojuvenil e seus respectivos sinais e sintomas. O lema da SUPER LIGA DOMUS é: quanto mais cedo o diagnóstico, mais alta a chance de cura.

Estas informações não tem o intuito de alarmar a população. Muito pelo contrário. Queremos preservar vidas, promover saúde e qualidade de vida, disseminando informações confiáveis, pois no Brasil, o câncer em crianças e adolescentes representa a primeira causa de morte, por doença, na faixa etária de 1 a 19 anos.

Dra. Ângela Rech Cagol, oncologista pediátrica, idealizadora e fundadora da Associação de Amparo à Criança e ao Adolescente com Câncer da Serra Gaúcha – Domus, apresenta os sinais e sintomas do câncer infantojuvenil e enaltece a importância do diagnóstico precoce da doença.
Foto

Leucemia - É um câncer que se origina nos leucócitos.

Sinais e Sintomas

  • Febre / Palidez
  • Cansaço / Irritabilidade
  • Sangramentos sem causa definida
  • Dor nos ossos e nas articulações
  • Aumento do fígado e do baço
  • Aumento de linfonodos (gânglios)

O Que Podemos Fazer?

Hemograma para verificar alteração de leucócitos, nas hemácias e nas plaquetas.

Linfomas - Estão entre os três grupos de cânceresmais comuns na faixa etária pediátrica; seus sintomas são apresentados por aumento ganglionar.

Sinais e Sintomas

  • Surgimento de caroços ou aumento dos gânglios em qualquer parte do corpo (sem infecçãoassociada)

O Que Podemos Fazer?

Biópsia para descartar a causa infecciosa.

Foto
Foto

Neuroblastoma - Tumor sólido que se desenvolve especialmente no abdômen da criança,mas que pode ocorrer em outra parte do corpo. Afeta geralmente crianças abaixo de 05 anos de idade.

Sinais e Sintomas

  • Palidez
  • Constipação
  • Dor
  • Perda
  • Massa
  • Linfonodos
  • Equimose
  • Incontinência

O Que Podemos Fazer?

Ultrassom abdominal.

Osteosarcoma - Dores em membros ou em ossos, inchaço sem trauma ou sinais de infecção podem ser um alerta. É o tumor ósseo mais comum em adolescente.

Sinais e Sintomas

  • Dor óssea
  • Inchaço do membro acometido ou de partes moles (músculos, gorduras, tendões, ligamentos, vasos sanguíneos, nervos periféricos e outros)

O Que Podemos Fazer?

Radiografia, tomografia e ressonância.

Foto
Foto

Tumor de partes moles - O rabdomiossarcoma é o câncer de partes moles mais comum em crianças. (Partes moles: músculos, gorduras, tendões, ligamentos, vasos sanguíneos, nervos periféricos e outros).

Sinais e Sintomas

  • Vômitos
  • Perda de peso
  • Dor de cabeça
  • Congestão nasal
  • Aumento nas partes moles
  • Pele e olhos amarelados

O Que Podemos Fazer?

Tomografia ou ressonância.

Retinoblastoma - O “reflexo do olho do gato” pode aparecer quando a pupila fica branca ao ser exposta à luz, acometendo crianças antes dos 3 anos.

Sinais e Sintomas

  • Estrabismo / Glaucoma
  • Irritação ocular
  • Alteração visual
  • Dores de cabeça / Vômitos
  • Dores ósseas
  • Leucocoria (reflexo do olho do gato)
  • Protrusão ocular (olhos estufados)

O Que Podemos Fazer?

Tomografia ou ressonância.

Foto
Foto

Tumor de sistema nervoso central (cérebro) - Segundo câncer mais frequente na infância. De difícil diagnóstico, pois a criança não sabe descrever os sintomas.

Sinais e Sintomas

  • Convulsões / Estrabismo
  • Perda de peso
  • Redução do aproveitamento escolar
  • Vômitos e dores de cabeça
  • Alteração do humor e comportamento
  • Macrocefalia (cabeça maior que o esperado para a idade)
  • Alteração do nível de consciência

O Que Podemos Fazer?

Encaminhar ao serviço de emergência.

Tumor de Wilms - Tumor difícil de ser detectado. Pode desenvolver-se sem causar quaisquer sintomas.

Sinais e Sintomas

  • Presença do tumor abdominal
  • Hematúria (sangue na urina)
  • Hipertensão arterial sistêmica

O Que Podemos Fazer?

Ultrassom, biópsia, tomografia, ressonância.

Foto
Fale Conosco
Superliga Domus

Quanto mais cedo o diagnóstico, mais alta a chance de cura.

Doe Agora